Os debates foram encerrados, somente será permitido a visualização dos comentários.

Metodologia – plataforma de debates

A metodologia desta plataforma de debates objetiva proporcionar um processo dinâmico de busca de consenso, onde todos os participantes possam debater ideias, posicionamentos, textos ou documentos, com a possibilidade de comentar trechos, parágrafos ou mesmo seções determinadas, sempre indicando se sua posição denota "consenso"; se ainda é um "ponto a aprofundar"; ou se há "dissenso" em relação ao que está sendo comentado.

A plataforma em si não substitui os espaços de diálogos presenciais, mas ela dá suporte e assistência ao processo de consenso. Desde que haja responsáveis designados para compilarem novas versões, a plataforma permite contínua edição de um documento, servindo assim ao propósito de alcançar e expressar o consenso dos interlocutores partícipes do processo, de forma inclusiva (ninguém fica de fora e nenhuma opinião é esquecida), participativa (todos os envolvidos comentam e sugerem) e colaborativa (todos são encorajados a opinar e podem fazê-lo simplesmente).

Para iniciar, é importante que estejamos alinhados consensualmente quanto ao significado de cada uma das manifestações a serem marcadas (este texto de apresentação também poderá ser comentado na plataforma).

Consenso: significa que se está de acordo ou, ao menos, admite aceitar a proposta em questão. O consenso é sempre do grupo, portanto, consentir é resultante da reflexão sobre o que é melhor para o grupo.

Pontos a aprofundar: entende-se que existem tópicos não tratados ou que precisam ser melhor trabalhados para elucidar a questão. Essa opção, indica aceitação da proposta, apesar da necessidade de aprofundamento. Espera-se que, ao fazer uso dessa marcação, comente-se os pontos que no seu entendimento precisam ser aprofundados.

Dissenso: expressa total discordância em relação ao texto, ou a algum trecho específico do mesmo, indicando divergência explícita de ideias. Espera-se que, ao fazer essa marcação, as razões da discordância sejam explicitadas, provendo o máximo de informações possível. Decisões consensuais pressupõem predisposição coletiva à construção colaborativa, a partir de posicionamentos comuns ou que podem vir a ser comuns, mas também considera que identificar com precisão os dissensos é parte preponderante e inerente ao processo de se chegar ao consenso.

A inserção de comentário é obrigatória para que a posição (consenso, pontos a aprofundar, dissenso) seja computada. Desta forma, mesmo que não se tenha nenhuma observação a fazer, será necessário indicar algum conteúdo no campo de Comentário, que pode ser "sem comentários". Mas considere participar do processo contribuindo significativamente com a busca do consenso.

Bom trabalho a todas e todos!

A rede de articulistas do Observatório da Internet no Brasil

O sítio do Observatório possui uma identidade visual modular, tal qual um mosaico, que permite uma reconfiguração constante. O Mosaico do Observatório é montado a partir de feeds RSS e conteúdos capturados a partir de redes sociais, tudo disponível publicamente na Web aberta. Além disso, o projeto mantém um blog onde são divulgados, a partir de uma perspectiva multissetorial, textos autorais sobre os diversos temas relacionados à governança e ao uso da Internet no Brasil e no mundo. Nos últimos anos, o blog tem sido usado por integrantes da Equipe do Observatório, Conselheiros(as) do CGI.br, funcionários(as) do NIC.br e parceiros(as) dessas entidades. A criação de uma rede de articulistas busca ampliar a diversidade, a pluralidade e o alcance da produção de informações e conhecimentos divulgados por meio do Observatório.

Comente o documento por completo.



0

A rede de articulistas

O sítio do Observatório possui uma identidade visual modular, tal qual um mosaico, que permite uma reconfiguração constante. O Mosaico do Observatório é montado a partir de feeds RSS e conteúdos capturados a partir de redes sociais, tudo disponível publicamente na Web aberta. Além disso, o projeto mantém um blog onde são divulgados, a partir de uma perspectiva multissetorial, textos autorais sobre os diversos temas relacionados à governança e ao uso da Internet no Brasil e no mundo. Nos últimos anos, o blog tem sido usado por integrantes da Equipe do Observatório, Conselheiros(as) do CGI.br, funcionários(as) do NIC.br e parceiros(as) dessas entidades. A criação de uma rede de articulistas busca ampliar a diversidade, a pluralidade e o alcance da produção de informações e conhecimentos divulgados por meio do Observatório.
2

O trabalho da rede


  • O uso do blog do Observatório: a ação da rede de articulistas será estruturada a partir do blog do Observatório. Cada integrante da rede ganhará um perfil customizável no sítio do projeto e uma senha de acesso à interface de publicação, por meio da qual poderá submeter contribuições individuais periódicas. As contribuições seguirão as seguintes linhas:
0

      • Formato livre: produções intelectuais de todo o tipo relativas à agenda nacional, regional e global da governança da Internet poderão ser, a qualquer tempo, divulgadas sem seguir uma pauta pré-definida.
    0

      • Resenhas: resumos descritivos e informativos de livros, artigos, documentos, legislações e outras formas de expressão cultural pertinentes à governança da Internet em todo o mundo.
    0

      • Pauta bimestral induzida: a cada bimestre, a Equipe do Observatório em um primeiro momento (e, posteriormente, a própria rede) sugerirá um tópico específico de trabalho para estimular a reflexão coletiva. Espera-se que essa reflexão gere:  
    0

        • Artigos de opinião, dossiês temáticos e documentos de posicionamento: produzidos individual ou coletivamente por integrantes da rede no sentido de divulgar posicionamentos setoriais, documentar boas práticas e referências e/ou apresentar opiniões sobre determinada questão para o debate público.
    0

        • Debates: serão estimulados a partir da divulgação de uma ou mais perguntas norteadoras dirigida aos integrantes da rede. As respostas serão sintetizadas e registradas segundo o formato de fórum.
    1

    • Webinars/reuniões: para viabilizar e estruturar o trabalho da rede, bem como possibilitar momentos de reflexão coletiva de seus/suas integrantes, serão realizadas reuniões e webinars periódicos, segundo o descrito abaixo. 
    0

    Caveat! Os conteúdos produzidos e as opiniões expressadas pelos integrantes da rede de articulistas serão de inteira responsabilidade dos(as) respectivos(as) autores(as). O Observatório e o CGI.br não terão qualquer ingerência no teor dos conteúdos produzidos e divulgados por integrantes da rede de articulistas.
    1

    Encontros da rede


    • Webinars de aprendizado: os webinars serão realizados semestralmente, com o intuito de aprofundar os debates e compartilhamento de aprendizados em torno dos temas pautados nos bimestres anteriores. Na ocasião, um(a) indutor(a) oportunamente selecionado(a) apresentará de forma sistematizada o assunto pautado e as sínteses da produção da rede no período de forma a habilitar o debate ulterior dos(as) participantes que desejarem participar.
    0

    • Reunião anual da rede no Fórum da Internet no Brasil, em formato de simpósio sobre governança da Internet, com a apresentação de trabalhos temáticos e a realização de sessões de diálogo com a comunidade do Fórum conduzidas por integrantes da rede.
    0

    Atenção!

    Para comentar e/ou ver os comentários, junte-se a nós registrando-se ou realizando o login